Brasil

Ex-marido atira no peito de mulher que segurava filho de 6 meses em hospital

Casal estava separado há alguns dias e a vítima estava morando com os filhos na casa de sua mãe

Louise Queiroga, de Agência O Globo

Uma mulher foi atingida com um tiro no peito pelo ex-companheiro enquanto segurava seu bebê de seis meses nos braços, na pediatria do Hospital Regional de Ceilândia, no Distrito Federal, nesta segunda-feira. Uma funcionária da unidade que estava fora de serviço naquele momento, pois tinha levado o filho de 2 anos para ser atendido, foi atingida na perna. As duas estão internadas e não correm risco de morte, segundo a Secretaria de Saúde. O autor da tentativa de feminicídio fugiu, mas o cúmplice que o ajudou a escapar foi preso em flagrante.

A Polícia Civil informou, em nota, que o autor do crime foi identificado como F.C.M., de 24 anos, que se relacionou com a mãe do bebê por quatro anos. O casal, com dois filhos em comum, estava separado há alguns dias e a vítima estava morando com os filhos na casa de sua mãe. O ex-companheiro saiu do hospital num carro com M.P.B.S., de 18 anos, que acabou mais tarde sendo preso no Gama.

Segundo um comunicado da direção do HRC, a paciente estava num corredor da unidade aguardando medicação para o bebê.

"O pai da criança se identificou na recepção, onde havia dois vigilantes, e pediu para entrar. A mãe foi consultada e confirmou o parentesco. A entrada, então, foi liberada", disse a instituição.

No momento dos disparos, o bebê de seis meses caiu no chão. Um funcionário da unidade tentou impedir o criminoso, mas os dois entraram em luta corporal, segundo a Polícia Civil, momento em que outro tiro acabou atingindo a perna de uma servidora da instituição que estava sentada ao lado da mãe da criança.

O irmão da funcionária, que preferiu não se identificar, contou ao EXTRA que ela estava na pediatria para que seu sobrinho de 2 anos recebesse atendimento médico. Por isso, assim como a outra vítima, a servidora estava sentada aguardando sua vez. Ela disse ter visto uma discussão entre o autor dos disparos e a mulher. O criminoso então deixou o local e, depois de cerca de 20 minutos, voltou armado.

— O cara puxou a arma e deu três disparos, não sei quantos atingiram a mulher, mas um atingiu a coxa da minha irmã, mas não acertou nenhuma parte que fosse comprometer a vida dela — afirmou.

Um vigilante e o agente que se encontrava de plantão no posto policial do HRC perseguiram F.C.M. antes de ele entrar no veículo, dirigido por M.P.B.S.

O caso ocorreu por volta das 17h e está sendo investigado pela 15ª DP (Ceilândia Centro).