Brasil

Fast-food e vizinhos importantes: como foi a a primeira noite de Ronaldinho na prisão

O ídolo do futebol e o irmão tiveram a prisão decretada pela Justiça do Paraguai na noite desta sexta-feira (6)

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)

Após serem oficialmente acusados pela posse de documentos adulterados, Ronaldinho Gaúcho e o irmão passaram a noite em uma cela improvisada do Especializado da Polícia Nacional. As informações são da AFP.

O ídolo do futebol e o irmão tiveram a prisão decretada pela Justiça do Paraguai na noite desta sexta-feira (6) e estão impedidos de deixar o país.

De acordo com a AFP, Ronaldinho dormiu em uma cama de solteiro dentro de uma sala administrativa. No local, só ficam presos de maior relevância, como um político paraguaio processado por corrupção e Ramón González Daher, ex-presidente da Associação de Futebol do Paraguai.

Foto: reprodução
No primeiro dia de prisão, Ronaldinho recebeu visitas e ainda pediu comida de uma rede de fast food para jantar. Um dos visitantes entregou uma sacola com cobertores e roupas de cama.

Entenda o caso

O ex-astro do Barcelona e da seleção brasileira Ronaldinho Gaúcho e seu irmão Roberto Assis foram detidos pela polícia do Paraguai na noite desta quarta-feira sob acusação de ter entrado no país usando supostos passaportes falsos.

Euclides Acevedo, ministro do Interior do Paraguai, informou que investigadores entraram na suíte presidencial do Hotel Yacht y Golf Club, onde Ronaldinho estava hospedado, e encontraram dois passaportes adulterados. Um estava em nome do ex-jogador e o outro no do irmão.



Ronaldinho chegou ao Paraguai nesta quarta-feira para o lançamento do seu livro "Gênio da vida" e participaria do lançamento de um programa social destinado a crianças organizado pela Fundação Fraternidade Angelical.