Brasil

Filho de cineasta morto a facadas é preso pelo assassinato do pai

A mulher de Eduardo Coutinho também foi esfaqueada e encaminhada para um hospital do Rio

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
- Atualizada em

O filho do cineasta Eduardo Coutinho, principal suspeito de matar o pai a facadas, foi preso em flagrante no Rio de Janeiro. De acordo com informações do portal G1, Daniel Coutinho, de 42 anos, vai responder por homicídio doloso, quando há intenção de matar, e tentativa de homicídio, já que ele também teria tentado matar a mãe, socorrida para um hospital carioca após ser ferida pelo filho, que sofre de esquizofrenia. Maria das Dores Coutinho, viúva do cineasta, de 62 anos, só sobreviveu porque conseguiu se trancar em um banheiro após ser golpeada por Daniel, que também foi hospitalizado após tentar se matar e está sob custódia. O corpo do cineasta será velado a partir das 10h desta segunda-feira (3), na Zona Sul do Rio de Janeiro. Eduardo Coutinho era um considerado um dos maiores documentaristas do pais. Entre as produções do cineasta, as de maior destaque são Cabra Marcado para Morrer, Edifício Master e Babilônia 2000. Pelo conjunto da cinematográfica, Coutinho ganhou um Kikito de Cristal, o mais importante prêmio do cinema brasileiro, em 2007.