Brasil

Filho de Flordelis diz que mensagem no celular da mãe pedia que ele matasse padrasto

No entanto, Lucas dos Santos diz que muitas pessoas usavam o aparelho

Carolina Heringer, da Agência O Globo

Um dos filhos adotivos da pastora e deputada federal Flordelis dos Santos de Souza, Lucas Cézar dos Santos de Souza, preso acusado da morte do padrasto, disse à polícia que, três meses antes do crime, recebeu mensagens pelo celular da mãe pedindo que ele matasse o pastor Anderson do Carmo.

Foto: Reprodução
Lucas relatou que, horas depois das mensagens, ligou para o telefone e soube que a pastora não estava em casa. Ele disse que esteve na residência da família, no mesmo dia, e mostrou as mensagens a Flordelis, que ficou nervosa. Lucas afirmou que era comum várias pessoas na casa usarem o telefone da deputada.

Anderson do Carmo foi assassinado a tiros, em junho, dentro de casa, em Niterói. Além de Lucas, está preso Flávio dos Santos Rodrigues, filho biológico de Flordelis, que teria feito os disparos. A polícia encontrou um pelo de Flávio no cano da arma.

A Delegacia de Homicídios de Niterói e São Gonçalo investiga os dois filhos de Flordelis pelo crime. Flávio teria sido o executor e Lucas, comprado a pistola. Ele afirmou que não sabia que a arma seria usada para matar Anderson.


Outra revelação do filho da pastora foi que uma de suas irmãs adotivas, Marzy, procurou por ele e lhe ofereceu R$ 5 mil para que matasse Anderson. Segundo Lucas, a irmã afirmou que o padrasto estava insuportável e que ninguém mais o aguentava na casa. Lucas disse que se negou a fazer o que a irmã havia lhe pedido e disse a ela que Anderson lhe dava tudo de que precisava. Marzy Teixeira da Silva, de 35 anos, é uma das filhas adotivas de Flordelis.

Irmã teria proposto crime
Lucas contou que, na mesma época, chegou a ser chamado por Marzy para ir à casa dos pais de madrugada. Ela o recebeu no portão e perguntou se ele “faria” o Anderson, oferecendo dinheiro e os relógios do pastor. Lucas disse que, mais uma vez, se negou a cometer o assassinato.

Lucas e Flávio foram denunciados pelo crime de homicídio triplamente qualificado. A polícia investiga a participação de outras pessoas no crime. A assessoria de Flordelis informou que ela e Marzy não comentariam o caso.