Brasil

Filho é suspeito de matar a mãe espancada

Igor tinha sido preso dias antes do crime, por tráfico e foi a mãe quem o tirou da cadeia

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)

Um homem de 29 anos, identificado como Igor Gomes de Moraes Alves, foi preso suspeito de espancar a própria mãe até a morte nesta segunda-feira (8). De acordo com o G1 Rio de Janeiro, Lúcia Regina Gomes Alves, de 70 anos, foi encontrada morta, pela polícia, na noite deste sábado (6), em seu apartamento na Barra da Tijuca (RJ). 

Igor tinha sido preso dias antes do crime, por tráfico e foi a mãe quem o tirou da cadeia. Conforme o delegado Antônio Ricardo Nunes, chefe do Departamento Geral de Homicídios e Proteção à Pessoa (DGHPP), a motivação do assassinato teria sido o pedido de um lanche, pois o filho queria comer um hambúrguer, mas a mãe não.

"Ele não foi somente solto na véspera. Quem recebeu ele e quem avalizou que, inclusive, ele tinha endereço fixo foi a própria mãe. A mãe foi no presídio, saiu com ele de lá. Eles foram pra casa e começou todo esse problema, que culminou com a morte dessa senhora", disse o delegado.

Segundo ainda a investigação, o homem foi beneficiado por um habeas corpus, e a mãe foi buscá-lo na saída da prisão. "Ele mesmo informou que nesses dias, ele foi liberado da prisão. Agora cabe esclarecer, as investigações vão prosseguir, para esclarecimento do motivo da tamanha violência desse filho, chegando a matar a mãe", contou a delegada Cristiane Carvalho.

De acordo com as autoridades, a mulher foi asfixiada e agredida até a morte. Além disso, depois do crime, Igor saiu da casa da mãe e foi para o seu apartamento em um condomínio de luxo também na Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio.

Igor foi encontrado pelos policiais dormindo e contou as autoridades, que não trabalha e que recebia mesada da mãe. Segundo os investigadores, o filho confessou o crime e não demonstrou nenhum arrependimento.

O homem irá responder por feminicídio. A pena pode chegar a 30 de prisão, se ele for condenado.