Brasil

Fundador da Ricardo Eletro é preso em São Paulo

Investigações indicam que R$ 400 milhões em impostos foram sonegados durante mais de cinco anos

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
- Atualizada em

O fundador e ex-principal acionista da rede Ricardo Eletro, Ricardo Nunes, foi preso na manhã desta quarta-feira (3), em São Paulo (SP), em uma operação de combate à sonegação fiscal e lavagem de dinheiro.  A força-tarefa da operação denominada 'Direto ao Dono' é composta pelo Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), pela Receita Estadual e pela Polícia Civil. As informações são do G1 Minas Gerais.

Além de Ricardo, a filha dele, Laura Nunes, também foi presa na região da grande Belo Horizonte (MG) e ainda há um mandado de prisão em aberta contra o superintendente da Ricardo Eletro, Pedro Daniel Magalhães, que até às 8h estava foragido. Há também um mandado de prisão em aberto contra Rodrigo Nunes, irmão do fundador da Ricardo Eletro.

De acordo com a apuração do G1, as investigações indicam que R$ 400 milhões em impostos foram sonegados durante mais de cinco anos.

 “O investigado se apropriou indevidamente do tributo. Em contrapartida, seu patrimônio só crescendo”, disse o delegado Vitor Abdala ao G1.

Além dos mandados de prisão citados acima, a operação ainda cumpre outros 14 mandados de busca e apreensão nas seguintes cidades: Belo Horizonte (MG), Contagem (MG), Nova Lima (MG), São Paulo (SP) e Santo André (SP).

Ao G1, o delegado do caso afirmou ainda que computadores, celulares e documentos  foram apreendidos.

O G1 entrou em contato com a assessoria de imprensa da Ricardo Eletro e do empresário Ricardo Nunes mas, até o momento, não obteve resposta.