Brasil

Gabriel Diniz planejava carreira de ator: 'Vai ser de novela das sete pra cima'

Cantor mostrava sua versatilidade no palco misturando vários gêneros musicais

Agência O Globo

Morto num acidente de avião hoje (27), o cantor Gabriel Diniz, sucesso com a música "Jenifer", planejava investir na carreira de ator. Numa entrevista ao EXTRA, quando lançou seu segundo DVD, gravado em Fernando de Noronha, ele afirmou que, por ser muito bem humorado, sentia que tinha talento para a interpretação. Gabriel Diniz, de 28 anos, morreu num acidente de avião no início da tarde desta segunda-feira, no litoral sul de Sergipe.

— Quando a Globo descobrir o meu potencial, vai ser de novela das sete pra cima (faz voz de canastrão). Quem faz humor tem um pouco de ator dentro de si. Só quem não ia gostar muito é minha mulher... Mas eu me daria melhor num programa de humor do que numa novela. A Globo não sabe o que está perdendo! — divertir-se ele, no início do ano passado.

Foto: reprodução
Forrozeiro, o cantor mostrava sua versatilidade no palco misturando vários gêneros musicais.

— Canto sofrência, forró, música eletrônica, dou cambalhota... Faço de tudo. Sempre fui do forró. Tenho 11 anos de carreira e 27 de idade, ainda sou um bebê. Eu sou bem-humorado, o pessoal ri muito comigo. Sempre fui assim, de provocar gargalhada nos amigos. O sorriso é um remédio pra alma. Já pensei ser humorista, mas já estava dentro da música e resolvi seguir, pra ganhar mais dinheiro. Acho que sou melhor cantor, antes de tudo. Cachorrada eu sempre vou fazer, pra galera rir — afirmou ele.

Nascido em Campo Grande (MS) e criado em João Pessoa (PB), Gabriel Diniz era comparado com Gusttavo Lima por conta da semelhança física. Ele, no entanto, não se incomodava.

— Acho bom! Sempre me comparam a pessoas bacanas, amigos (Gusttavo Lima, Safadão, Xand). São todos meus amigos, de fazer churrasco junto e falar besteira. Mas a gente se parece mesmo. A comparação é de boa porque meu trabalho é totalmente diferentes dos deles, a galera consegue identificar os diferenciais. E os públicos acabam se misturando, gostam de todos — argumentou o cantor.

Vaidoso no palco, ele confessou que era mais discreto na intimidade.

Foto: reprodução
— Eu sou vaidoso, gosto de me cuidar, me vestir bem. Sigo blog de moda... Pra ousar nas roupas, tenho que estar por dentro do que é tendência, né? Dentro e fora do país. Já usei saia, tudo, só não gosto muito de fio dental, que incomoda. Tenho um closet enorme com botas, sapatos, jaquetas, peças de roupa... Tem um cantinho lá em João Pessoa em que eu guardo as roupas e presentes de fãs. Eu tenho mais de 200 peças de roupa e mais de 100 sapatos. Mas essas roupas eu uso só no palco. Eu sou mais discreto na rotina, porque minha personalidade já é extravagante. Não é que eu seja um personagem no palco, mas eu mostro a performance do GD. Minhas inspirações são os astros pop: Bruno Mars, Michael Jackson, Elvis, essa galera.. E também o Luiz Gonzaga, Guns 'n Roses. Não me inspiro no Falcão, apesar de ser fã dele — entregou o artista, que era adepto da malhação: — Sou crossfiteiro. Pego pesado, independente de onde eu estiver. Fico em hotel perto de um box de crossfit. Ou academia do hotel. Cremes eu não gosto. Hidratante eu não uso, porque Deus me deu uma pele maravilhosa. Nesse DVD eu fiquei galã, bonitão, tem que respeitar.