Brasil

Ginecologista é preso suspeito de estuprar pacientes em consulta

Médico foi denunciado por, pelo menos, duas jovens

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
- Atualizada em

Um médico ginecologista foi preso na manhã da última segunda-feira (5) suspeito de estuprar uma paciente durante uma consulta. Ele foi preso na cidade de Suzano (SP), enquanto realizava atendimento em uma clínica particular. As informações são do G1 Mogi das Cruzes e Suzano.

Pelo menos duas mulheres fizeram boletim de ocorrência contra o médico José Adagmar Pereira de Moraes. Uma das vítimas, estudante de 23 anos, disse que ele fazia perguntas maliciosas na consulta, como por exemplo, "Se eu te pedir para tirar a roupa aqui, na minha frente, como você ficaria?". Ele ainda teria pedido para examiná-la sem as luvas.

A segunda vítima seria uma estudante de 19 anos, segundo o G1. O caso foi registrado como estupro após ela dizer ao médico que sentia dores na relação sexual com o namorado. Ele então sugeriu que a jovem tivesse mais parceiros sexuais em sua vida, além de passar a mão nas partes íntimas e nos seios dela, questionando se a vítima sentia prazer.

Ele ainda pediu que a paciente realizasse exames mas voltasse ao consultório mesmo sem os resultados prontos. Ao dizer que não estava confortável, a estudante ouviu do suspeito que aquilo fazia parte do tratamento.

Segundo o G1, o ginecologista foi levado ao Instituto Médico Legal (IML) e depois deverá ser encaminhado ao Centro de Detenção Provisória (CDP). O convênio que realiza o atendimento nas duas clínicas onde aconteceram os crimes disse em nota que o médico foi afastado das atividades.