Brasil

Governador do DF desiste de gastar R$ 5,3 mi com capas de chuva

Capas seriam compradas para uso da Policia Militar durante a Copa do Mundo, época de seca na região

Folhapress
- Atualizada em
O governo do Distrito Federal anunciou hoje que cancelou o gasto de R$ 5,3 milhões em capas de chuva previsto nos investimentos para a Copa do Mundo do ano que vem, que ocorrerá durante plena estação de seca na capital.Em nota, o governador Agnelo Queiroz (PT) afirma que a Polícia Militar, responsável pela compra, “errou ao listar o produto entre aqueles adquiridos com vistas à Copa do Mundo, realizada em período climático seco no Distrito Federal”. “Além disso, a Secretaria de Transparência será acionada para aferir a formação dos preços e quantitativo estimados para a [futura] licitação.”
Conforme revelado ontem, a previsão era que os R$ 5,3 mi seriam usados para adquirir 17 mil capas -uma média de R$ 315 por unidade, ou quase o triplo do gasto em licitação recente feita pelo Corpo de Bombeiros de São Paulo, por exemplo.
Além da discrepância entre clima e necessidade e os valores inflados, também havia uma dissonância numérica: a PM do DF tem na ativa cerca de 15 mil policiais, menos do que a previsão de 17 mil capas a serem adquiridas.
Questionado ontem, antes do anúncio de hoje de Agnelo, o governo do DF chegou a defender a compra. Disse que, apesar de estar inserida na planilha de projetos para o Mundial, a aquisição não será restrita ao uso durante as competições.