Brasil

Governo abre novo prazo de contestação para quem teve auxílio emergencial negado

Ideia é garantir que essas pessoas tenham o direito à reanálise de sua situação

Agência O Globo

Os trabalhadores que tiveram o auxílio emergencial 2021 negado pelo governo federal e que tiveram esse resultado divulgado na última segunda-feira (dia 26) terão até as 23h59 do dia 6 de maio para contestar a decisão. Segundo o Ministério da Cidadania, esse novo prazo de contestação vale apenas para aqueles que ainda estavam com seus dados em processamento até o início desta semana.

Foto: Reprodução

A ideia é garantir que essas pessoas tenham o direito à reanálise de sua situação, com base em informações mais atualizadas. Vale lembrar que, para conceder o novo benefício em 2021, o governo federal considerou a base de dados das pessoas que receberam a última parcela do auxílio extensão (R$ 300) em dezembro. De lá para cá, podem ter ocorrido mudanças na situação de cada beneficiário.

Os interessados podem fazer a contestação pela página. Basta informar CPF, nome completo e nome da mãe.

Se a pessoa não tiver sido habilitada a receber o novo auxílio porque o governo indeferiu seu cadastro definitivamente, não será possível fazer a contestação. O governo entende que, neste caso, a situação que levou à negativa não vai mudar.

Novas inclusões beneficiaram 206 mil pessoas nesta semana

No último processamento feito pela Dataprev, 206.126 famílias foram consideradas aptas a receber o auxílio emergencial de 2021. Elas vão receber duas parcelas do benefício de uma única vez, nas datas previstas para o pagamento do ciclo 2. A partir da terceira cota, o pagamento seguirá o cronograma regular, com um parcela liberada por vez.

Calendário de pagamento do ciclo 2

Depósito em conta

Nascidos em janeiro - 16 de maio
Nascidos em fevereiro - 19 de maio
Nascidos em março - 23 de maio
Nascidos em abril - 26 de maio
Nascidos em maio - 28 d emaio
Nascidos em junho - 30 de maio
Nascidos em julho - 2 de junho
Nascidos em agosto - 6 de junho
Nascidos em setembro - 9 de junho
Nascidos em outubro - 11 de junho
Nascidos em novembro - 13 de junho
Nascidos em dezembro - 16 de junho

Saque ou  transferência bancária

Nascidos em janeiro - 8 de junho
Nascidos em fevereiro - 10 de junho
Nascidos em março - 15 de junho
Nascidos em abril - 17 de junho
Nascidos em maio - 18 de junho
Nascidos em junho - 22 de junho
Nascidos em julho - 24 de junho
Nascidos em agosto - 29 de junho
Nascidos em setembro - 1º de julho
Nascidos em outubro - 2 de julho
Nascidos em novembro - 5 de julho
Nascidos em dezembro - 8 de julho

Segundo o Ministério da Cidadania, do total de novas inclusões, 142.531 terão direito à cota de R$ 150 (pessoas que moram sozinhas), 39.719 receberão R$ 250, e 23.876 ganharão R$ 375 (mulheres chefes de família).

Cada parcela de pagamento a esse público incluído no lote extra vai custar um total de R$ 40,26 milhões aos cofres públicos.