Brasil

Governo afirma que quase 40 mil pessoas devolveram auxílio que receberam indevidamente

Portal criado pelo governo permite que qualquer pessoa que tenha recebido alguma parcela fora dos critérios estabelecidos faça a devolução

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
- Atualizada em

O Ministério da Cidadania afirmou que até a última sexta-feira (12), 39.517 pessoas que não tinham direito ao auxílio emergencial devolveram o dinheiro aos cofres públicos. De acordo com o site Extra, essas devoluções foram feitas através de Guias de Recolhimento da União (GRUs), que são emitidas pelo site. 

Conforme ainda o ministério, do total de pessoas que devolveram o dinheiro, 23.643 são militares que não podiam receber o pagamento. Considerando apenas os integrantes das Forças Armadas, as restituições somaram R$ 15,2 milhões.

O site foi criado para a devolução do dinheiro, depois de o Ministério da Defesa admitir que 73.242 militares tinham recebido a primeira parcela do benefício. Segundo a Defesa, os que não devolverem os recursos espontaneamente terão os valores descontados dos contracheques.

Como fazer a devolução

Para solicitar a devolução de valores pagos fora dos critérios estabelecidos na lei, a pessoa precisa acessar o site e inserir o CPF do beneficiário. 

Depois de preenchidas as informações, será emitida uma Guia de Recolhimento da União (GRU), e o cidadão poderá fazer o pagamento nos diversos canais de atendimento do Banco do Brasil, como a internet e os terminais de autoatendimento, além dos guichês de caixa das agências.