Brasil

Governo vai bancar primeiros 15 dias de afastamento de trabalhador com coronavírus

O secretário-Executivo do Ministério da Economia falou que o governo pretende fazer o anúncio dessa medida em um "futuro muito próximo"

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
- Atualizada em

Com as constantes evoluções da pandemia do novo coronavírus, a rotina de trabalho dos brasileiros está mudando e várias são as dúvidas para um "se o resultado do teste for positiva?". Nesta quinta-feira (19), durante uma coletiva de imprensa, o secretário especial de Previdência e Trabalho, Bruno Bianco, e o secretário-Executivo do Ministério da Economia, Marcelo Guaranys, falaram sobre o que acontece caso o trabalhador se ausente do serviço.

O secretário-Executivo do Ministério da Economia falou que o governo pretende pagar os primeiros 15 dias de afastamento do trabalhador. Ele ainda disse que o anúncio dessa medida deve ser feito em um "futuro muito próximo".



O secretário especial de Previdência e Trabalho pontuou que a cobertura desses gastos pelo governo será limitada ao teto do Regime Geral de Previdência Social, que está atualmente em 6.101,06 reais.

*As informações são da Reuters