Brasil

Grávida denuncia agressão do marido, dá a luz prematuramente e morre

A mulher tinha afirmado ter sido chutada em várias partes do corpo pelo companheiro

Agência, O Globo

Após denunciar o marido por agressões, Maria Edjane de Lima, de 35 anos, foi levada para o Hospital da Mulher em Barra Mansa, no Sul do Rio, onde deu à luz uma menina antes do previsto. Ela estava grávida de 27 semanas e morreu depois de sofrer hemorragia. O bebê segue internado na UTI Neonatal.

Segundo informações da Polícia Militar ao portal G1, a paciente deu entrada na unidade, nesta segunda-feira, com sangramento vaginal e sinais de espancamento. A mulher tinha afirmado ter sido chutada em várias partes do corpo, até mesmo a barriga, por seu companheiro, de 45 anos. Testemunhas relataram que o marido já tinha sido agressivo.

Depois do parto, a paciente teria apresentado problemas respiratórios e descolamento de placenta. No Centro Obstétrico, a equipe médica tentou conter o sangramento e reanimá-la, mas ela não resistiu e morreu no início da madrugada desta terça-feira.

Uma necropsia vai apurar a causa da morte, bem como se ela teve relação com o espancamento.

A PM informou que o agressor apareceu exaltado no hospital, exigindo os documentos da mulher. Ele foi encaminhado à 90ª Delegacia de Polícia (Barra Mansa), mas foi liberado após ser ouvido. Digilências são realizadas.