Brasil

Homem confessa que matou garota de programa por causa da duração do sexo

Vítima foi encontrada com uma toalha no pescoço e uma faca cravada no peito

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)

Na última quinta-feira (13), um homem, que não teve a identidade divulgado, foi preso suspeito de matar a garota de programa Ludymila Rosalina Ribeiro, de 23 anos. O crime aconteceu em Anápolis, Goiás. De acordo com informações da Polícia Civil ao G1 Goiás, a vítima foi encontrada com uma toalha no pescoço e uma faca cravada no peito.

A Polícia Cilvil contou ao G1 GO que o suspeito confessou ter cometido o crime depois do encontro. Ele explicou que discutiu com a garota de programa por causa da duração e do pagamento pela relação sexual.

O delegado Vander Coelho, responsável pelo caso, disse ao G1 Go que o suspeito contratou um programa por um site de encontro pelo valor de R$ 250. "Após o programa, houve um desentendimento entre eles. O homem acreditava que ficaria mais tempo, mas ela disse que tinha encerrado. Ele então disse que não iria pagar e começou a discussão", disse Vander Coelho.



Em depoimento, o suspeito deu detalhes do crime. Ele disse que antes de esfaquear Ludymila a agrediu. "Na discussão, ele deu um soco nela. Na tentativa de evitar que ela gritasse por socorro, ele então a estrangulou. Primeiro com um mata-leão e, depois, com as mãos", disse o delegado ao portal.

"Em seguida, ao vê-la desfalecida, colocou a toalha em seu pescoço. Por fim, cravou uma facada em seu peito", acrescentou. A polícia está aguardando o laudo para constatar se a vítima morreu estrangulada ou pelas facadas.