Brasil

Homem é preso após matar mulher e filha por não querer assumir paternidade

Robert da Silva Pereira confessou o crime ao ir à delegacia

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
- Atualizada em

Um homem foi preso após confessar o assassinato da ex-companheira e da filha dela, de apenas sete meses. O caso aconteceu em Fortaleza (CE) e, segundo informações do jornal O Dia, o crime foi motivado pelo fato de Robert da Silva Pereira, de 25 anos, não querer assumir a paternidade da menina.

Foto: Reprodução

Robert teria ido à delegacia em busca de informações sobre a filha, segundo O Dia. A delegada do caso contou que o corpo da criança foi achado em um saco. O suspeito questionou, mas em seguida confessou o crime. O momento que Robert levou o corpo para o local onde ele estava foi registrado por câmeras de segurança. Já o corpo de Luana dos Anjos Sampaio, 22 anos, foi deixado em uma cacimba a menos de um quilômetro de distância.



A polícia contou ao jornal que o homem não queria assumir o romance ou a paternidade da criança. Após engravidar, Luana teria procurado a família de Robert, e os pais dele teriam acolhido a grávida. O suspeito, no entanto, nunca demonstrou interesse nesse envolvimento com a família. Luana teria sido morta após questionar a sexualidade de Robert.

O homem foi autuado por homicídio qualificado e feminicídio.