Brasil

Idoso morre após ser espancado por quatro moradores de rua

Carlos Roberto dos Santos, de 75 anos, havia ficado internado por 22 dias antes do incidente

Diego Amorim, da Agência O Globo
Após permanecer 22 dias internado, o aposentado Carlos Roberto dos Santos, de 75 anos, morreu na madrugada deste domingo. Ele foi espancado por quatro moradores em situação de rua, no último dia 20 de setembro, por volta das 22h, quando caminhava próximo à Avenida 31 de Março, no Catumbi, Zona Norte do Rio. Carlos Roberto chegou a ser levado para o Hospital municipal Souza Aguiar, no Centro, mas não resistiu aos ferimentos e morreu após uma infecção pulmonar. O enterro será nesta segunda-feira, no Cemitério do Catumbi, às 15h.
De acordo com a filha do idoso, Leila Magna dos Santos, de 54 anos, o pai ouviu uma moradora de rua chamá-lo e voltou para perguntar o que ela havia dito a ele. Nesse momento, ele foi atingido por um golpe na cabeça, caiu no chão e sofreu várias agressões, incluindo uma facada na mão. Ele teve uma costela e um dos fêmures quebrados, o pulmão perfurado e a cabeça machucada. Ele foi socorrido pelo Corpo de Bombeiros no início da madrugada e levado ao Souza Aguiar.

A família de Carlos Roberto soube do caso só no dia seguinte:
— Postaram a foto do meu pai num grupo de bairro e, na manhã seguinte, eu fui até a rua para saber o que tinha acontecido. Foi a própria agressora que me contou, que eles tinham batido no meu pai. Eles falam como se isso fosse um troféu. Roubaram o par de chinelos dele e o dinheiro que estava no bolso — afirma Leila, em tom de revolta.
Leila conta que chegou a conversar com o pai no hospital.

— Ele chegou lúcido no Souza Aguiar e lembra que enfiaram a mão no bolso dele. Ele deve ter reagido ao ataque. Foi uma covardia enorme. Ali ficavam moradores de rua conhecidos na comunidade, mas esses que estavam lá agora e que agrediram meu pai eram novos na região.

No último dia 4, um dos agressores chegou a ir até o hospital para pedir desculpas ao idoso, mas foi expulso por familiares de Carlos Roberto.
— No fim daquela tarde, minha tia me avisou que tinha um homem no hospital para pedir perdão ao meu pai, que era para eu descer e falar com ele. Só que a minha irmã o expulsou lá de dentro. Teria que ter chamado a polícia, mas o nervosismo não deixou ela raciocinar.
Agentes da 6ª DP (Cidade Nova) prenderam, na última sexta-feira, Marcos Aurelio de Oliveira dos Santos. Ele foi indiciado como autor do espancamento do idoso. O homem ainda possui passagens por roubo. Segundo a delegada titular Maria Aparecida Mallet, "outros dois autores do crime já estão identificados e estão com a prisão pedida".