Brasil

INSS autoriza transferência de benefício por meio do cartão magnético para conta-corrente

Para que o INSS faça a transferência do dinheiro, o interessado deverá fazer um requerimento ao órgão

Agência O Globo
- Atualizada em

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) autorizou a transferência de benefícios (aposentadorias, pensões e auxílios) pagos por meio de cartão magnético simples para contas-correntes em nome dos titulares, enquanto durar a pandemia do novo coronavírus. Muitos segurados utilizam esse cartão apenas para a retirada do dinheiro depositado mensalmente pelo órgão, sem manter qualquer vínculo com o banco pagador. Mas, agora, eles poderão transferir os recursos, caso tenham contas em outras instituições financeiras.

Neste momento de pandemia e necessidade de ficar em casa, é possível, por exemplo, abrir uma conta bancária digital, sem a necessidade de ir a uma agência. Vários bancos oferecem a modalidade. Hoje, segundo o INSS, 12,4 milhões de pessoas sacam seus benefícios com cartões magnéticos (que também têm a função débito).

Para que o INSS faça a transferência do dinheiro, o interessado deverá fazer um requerimento ao órgão. Esse pedido será feito exclusivamente por meio do portal ou do aplicativo Meu INSS e para o usuário que estiver autenticado. Veja abaixo como acessar se cadastrar.

O INSS esclarece, no entanto, que para a efetivação da transferência deverá ocorrer o bloqueio do crédito que se encontra disponível no cartão, que esteja na validade, com a reemissão do mesmo valor na conta-corrente solicitada. Ainda de acordo com o órgão, fica dispensada a necessidade de autenticação de documentação para fazer o requerimento.

A Portaria 543, que autoriza a transferência, foi publicada no Diário Oficial da União desta quarta-feira (dia 29).

Veja como acessar o Meu INSS

A central de serviços Meu INSS pode ser acessada por meio do site meu.inss.gov.br. A senha inicial pode ser conseguida pelo próprio portal após responder a perguntas sobre dados pessoais, trabalhistas e previdenciários.

Anote a senha inicial. Ela será necessária para cadastrar sua senha definitiva, que deverá conter, pelo menos, nove caracteres com uma letra maiúscula, uma letra minúscula e um número, no mínimo.

Depois de cadastrado, o segurado deverá clicar em "Entrar". Uma tela do portal gov.br se abrirá para informar o CPF e a senha.