Brasil

Irmã de pastor reclama da postura de Flordelis e diz: 'Não tinha inimigos, nem amante'

Michele de Souza chegou à Especializada em Niterói às 14h, e saiu às 19h. Ela diz que estranhou não ter sido procurada pela deputada federal após a morte de Anderson

Gilberto Porcidonio, da Agência O Globo
- Atualizada em

A irmã do pastor Anderson do Carmo, Michele de Souza, chegou à Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí (DHNSGI) no início da tarde desta quarta-feira e saiu no início da noite, às 19h. Ao deixar a Especializada, ela afirmou que o irmão não tinha amante, nem inimigos.

— Eu só espero que a Justiça seja feita. Sinto uma dor muito forte pois ele era o meu único irmão. Meu relacionamento com ele era ótimo. Ele era uma pessoa boa, de coração bom, e que ajudava muita gente. Não tinha inimigos, amante, nada. Era uma pessoa muito querida em São Gonçalo — afirmou.

Michele disse que nunca percebeu nenhuma desavença entre Anderson e seus filhos, mas revelou que vem estranhando a postura da deputada federal Flordelis com a sua família após a morte do irmão.

— Ele tinha mãe, pai, avó, e, até então, ninguém veio nos procurar. Não recebi mensagem de ninguém depois do crime. Agora eu não quero nem que me procure — desabafou.