Brasil

Jornalista é xingada por dono de lanchonete após criticar cartazes 'machistas' do local

“Me sinto ameaçada, um cara que se acha tão machão, que acha que está acima do bem e do mal, não sei onde ele pode chegar”

Redação Correio 24h (redacao@correio24horas.com.br)
- Atualizada em
Uma lanchonete em São Paulo se envolveu em uma polêmica após uma jornalista, que é cliente do local, criticar os cartazes utilizados na decoração do estabelecimento. Leka Peres considerou machistas as mensagens expostas nos cartazes da The Dog Haüs e manifestou a sua opinião no perfil do Facebook da empresa.
(Foto: Reprodução/Facebook)
“O The Dog Haus tem o melhor hot dog de São Paulo e o atendimento é incrível. Mas eles acham que machismo é piada, apesar de que quando estive lá mais da metade das pessoas eram mulheres, muito triste. Vocês podem ser melhor que isso, por enquanto perderam uma cliente”, postou Leka.Os cartazes estampam as seguintes mensagens: “Rapazes: sem camiseta, sem serviço; Moças: sem camiseta, bebida de graça"; além de uma tabela de preços com respostas em caso do restaurante receber ligações de esposa ou namorada.Em resposta, o responsável pela página do restaurante na rede social, chamou a jornalista de "babaca", "infeliz" e disse que era apenas "decoração". No chat privado, a conversa ficou mais acirrada e a Leka foi chamada de "putinha" e "sapatão".A jornalista disse, em entrevista ao G1, ter acionado advogados para saber quais medidas legais poderão ser tomadas. “Me sinto ameaçada, um cara que se acha tão machão, que acha que está acima do bem e do mal, não sei onde ele pode chegar”, disse.
Correio24horas