Brasil

Jovem é suspeita de matar namorado por causa de um pastel: 'usou agulha de narguilé'

Inicialmente, acreditavam que o rapaz tinha passado mal e sofrido um infarto.

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br )

Uma mulher de 19 anos, que não teve o nome divulgado, é suspeita de matar o namorado Adailton Gomes, de 24 anos, com uma agulha de narguilé durante uma discussão por causa de um pastel de feira. A situação aconteceu na sexta-feira (18), em Aparecida de Goiânia, em Goiás. As informações são do G1 GO. 

De acordo com o delegado Eduardo Rodovalho, que investiga o caso, a vítima tinha uma pequena perfuração no peito esquerdo, que teria sido feita por esta agulha. Inicialmente, acreditavam que o rapaz tinha passado mal e sofrido um infarto.

“Possivelmente foi isso. Havia uma perfuração no mamilo esquerdo, causada no momento em que o casal discutia, por causa de um pastel de feira. Parece que eles saíram para comer esse pastel, sem ela querer. Ela teria ficado nervosa e começaram a discutir. Parece que era uma relação muito imatura”, disse o delegado.

A explicou que a perfuração no peito do companheiro era mínima e que aguarda conclusão do laudo cadavérico, que deve ficar pronto nesta semana, para confirmar a causa da morte.

“Foi um orifício muito pequeno no mamilo. Se realmente for essa a causa da morte. Vai ter sido uma fatalidade absurda. Ele caiu de barriga no chão. Pessoal [agentes] pensou que foi uma morte súbita. Após o golpe ele caiu agonizando, mas ainda não temos uma conclusão”, disse o delegado

A jovem já se apresentou na delegacia e contou que eles estavam discutindo e Adailton estava com um narguilé quebrado nas mãos. “Um momento em que o casal discutia. Ele estava com o narguilé quebrado, foi para cima da investigada, sua companheira. Houve uma reação, ela pegou uma outra parte desse narguilé e teve a perfuração. Ele já caiu e ela ficou desesperada”, conta o delegado.

O caso está sendo investigado Grupo de Investigação de Homicídios da cidade que deve ouvir mais testemunhas nesta semana. Só depois que sair a conclusão do inquérito é que será decidido se a a jovem será responsabilizada pelo ocorrido.