Brasil

Jovem morre após realizar três cirurgias plásticas de uma vez

Família acusa clínica de negligência; estabelecimento diz que ela morreu de embolia pulmonar

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)

A cabeleireira Edisa de Jesus Soloni, de 20 anos, morreu após fazer três cirurgias plásticas de uma só vez em uma clínica de Belo Horizonte (MG). Ela chegou a ser levada ao hospital após sentir dores e desmaiar horas depois dos procedimentos, mas não resistiu. As informações são do jornal O Dia.

A família da cabeleireira registrou um boletim de ocorrência sobre o caso. A 1ª Delegacia de Polícia Civil agora investiga as causas da morte da jovem, que foi à uma clínica investigada por um homicídio culposo ocorrido em 2011. Segundo o Dia, a clínica, que "não tem determinados alvarás de autorização" disse que a morte de Edisa foi causada por uma embolia pulmonar.

A jovem fez três cirurgias após ser convencida pelo médico: lipoabdominoplastia (que era a desejada por ela), lipoaspiração na região do queixo e enxerto da gordura retirada da barriga para o glúteo. O profissional é acusado de negligência pela família, que diz que ele não prestou a assistência devida.

De acordo com nota da clínica Belíssima, o local possui alvará de funcionamento e diz que "todo socorro foi prestado" à vítima, segundo o Dia. Além disso, o estabelecimento defendeu o médico, que diz ser membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e teria exigido todos os exames pré-operatórios que confirmam a possibilidade da paciente realizar os procedimentos.