Brasil

Jovem vai a júri popular por torturar e matar sobrinha de 6 anos após pedir comida

A menina morreu com múltiplos traumatismos

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)

O jovem de 20 anos que foi acusado de torturar e matar a sobrinha de seis anos vai a júri popular. O crime aconteceu no dia 29 de maio de 2019, em Planaltina de Goiás.De acordo com informações da denúncia do Ministério Público do Estado de Goiás (MP-GO) ao G1, a menina levou chutes na cabeça e tórax depois ficar trancada com fome e conseguir fugir para pedir ajuda a vizinhos.

A Polícia Civil informou ao G1 Goiás que os irmãos da vítima também eram agredidos e foram encontrados com vários ferimentos pelo corpo.

A decisão de mandar o jovem a júri popular é do juiz Carlos Gustavo de Morais. Na época do crime, o acusado mantinha união estável com a tia da vítima, uma adolescente de 17 anos, e juntos tinham a guarda menina, de 6 anos e de três irmãos, entre 1, 3 e 9 anos, uma vez que os pais estavam presos.

Foto: Divulgação/Polícia Militar
O caso chegou ao conhecimento da justiça após vizinhos acionarem o Conselho Tutelar por causa dos gritos constantes da criança, que estava sentindo muitas dores. O Conselho Tutelar foi até o local, mas foi impedido pelo casal de entrar na residência.

Ainda segundo o G1, a vítima, que teria passado a noite no quintal, amanheceu engasgando. O acusado ligou para o Corpo de Bombeiros, mas, antes de a corporação chegar, a menina morreu com múltiplos traumatismos. Ao ser questionado pelos bombeiros sobre o que tinha acontecido o acusado relatou que “tinha dado uma surra nela”.



No processo, a defesa do jovem requereu a desclassificação dos crimes de homicídio qualificado e tortura para o crime de maus tratos qualificado, alegando a “ausência de provas” e que o acusado “nunca teve a intenção de matar ou torturar”.

O homem chegou a negar as acusações e culpabilizar a companheira, mas o juiz considerou que há indícios suficientes de autoria para a decisão - depoimento dos vizinhos e da conselheira tutelar.