Brasil

Justiça condena Lírio Parissoto por agressão à Luiza Brunet

Emocionada, a ex-modelo comemorou a decisão

Agência O Globo
- Atualizada em

O Tribunal de Justiça de São Paulo condenou por unanimidade, na tarde desta quinta-feira (14), o empresário Lírio Parisotto por agressão contra a ex-companheira Luiza Brunet. A informação foi publicada em primeira mão pela coluna de Marina Caruso, no jornal "O Globo".

"Foi uma vitória para a Luiza e para todas as mulheres do Brasil", afirmou à coluna o advogado da ex-modelo, Pedro Egberto Neto.


De acordo com o defensor de Brunet, além de prestar serviço comunitário por um ano, como medida sócio-educativa, Parisotto terá de ir mensalmente, por dois anos, a um cartório criminal para atestar que continua morando em São Paulo. A condenação prevê que o empresário só possa viajar com autorização da Justiça. Ainda cabem recursos a instâncias superiores.

"Ele pode embargar a declaração e entrar com um recurso especial no Superior Tribunal de Justiça para tentar a prescrição do crime. Só que o STF não reanalisa os fatos, somente as matérias de direito. A condenação existe e está aí", explicou Pedro Egberto Neto.

A coluna de Marina Caruso também ouviu a própria Luiza Brunet. Emocionada, a ex-modelo comemorou a decisão: "Essa resposta da Justiça chancela a minha verdade e a de tantas outras mulheres que foram violentadas e obrigadas a se calar. Estou trêmula. Finalmente fez-se justiça", disse Brunet.

Em maio de 2016, Luiza Brunet acusou Parisotto de tê-la agredido em Nova Iorque, nos Estados Unidos. Na ocasião, em meio a socos e tapas, a ex-modelo teve quatro costelas quebradas.