Brasil

Justiça decreta prisão preventiva de brasileiro suspeito de matar ex na Austrália

Homem é suspeito de matar a ex-namorada, Cecília Müller Haddad, de 38 anos, por enforcamento em Sydney, na Austrália

Agência O Globo
- Atualizada em

A Justiça do Estado do Rio decretou, na noite da última quarta-feira (5), a prisão preventiva de Mário Marcelo Ferreira dos Santos Santoro, de 40 anos. O homem é suspeito de matar a ex-namorada, Cecília Müller Haddad, de 38 anos, por enforcamento em Sydney, na Austrália.

O pedido foi feito pela Divisão de Homicídios (DH) do Rio, com apoio do Ministério Público (MP-RJ), após investigações, de acordo com a Polícia Civil, evidenciarem Marcelo Santoro como autor da "asfixia mecânica por constrição do pescoço" que levou Cecília à morte. A Justiça expediu, também, um mandado de busca e a apreensão no endereço de Mário, na Avenida Atlântica, em Copacabana, na Zona Sul. A polícia não encontrou o suspeito no local, tampouco na casa dos pais e de parentes.

A DH foi acionada, no início de maio de 2018, pela família da vítima, que teria sido morta, entre os dias 28 e 29 de abril, em Sydney na Austrália, onde morava. Seu corpo foi encontrado no Rio Lane Cover. A investigação ouviu familiares, e providenciou análise pericial de alguns documentos que a família de Cecília forneceu. Assim, a polícia afirma que foi possível "evidenciar a morte da vítima por asfixia mecânica por constrição do pescoço, bem como que o autor era Mário Marcelo Ferreira dos Santos Santoro, de 40 anos, brasileiro e ex-companheiro da vítima".

A Justiça do Estado do Rio também aceitou denúncia pelo crime de feminicídio, oferecida pelo MP contra o suspeito, que hoje já é réu.

De acordo com a Divisão de Homicídios, no início da investigação, foi solicitado apoio pela Interpol brasileira à Interpol australiana no sentido de providenciar e fornecer informações sobre a investigação do homicídio, porém não houve resposta.

A polícia segue em busca de Mário Marcelo Ferreira dos Santos Santoro, que agora é dado como foragido.