Brasil

Líder católico é suspeito de estuprar garotos durante o sono

Suspeito usava o poder e o conhecimento sobre religião para poder atacar as vítimas

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
- Atualizada em

Um líder religioso de 30 anos, identificado como Elithon Carlito Silva, foi preso suspeito de abusar sexualmente de adolescentes em um grupo de jovens católicos. De acordo com o site Correio, ele se aproveitava dos encontros religiosos e atacava garotos enquanto dormiam. O caso aconteceu em Gama (DF).

Segundo a Polícia Civil, o homem pregava para jovens que Jesus Cristo era homossexual e dava conotação religiosa para conversas sexuais que mantinha com os adolescentes que participavam do grupo da igreja.

“Os jovens acreditavam muito nele, pois tinha curso de filosofia e teologia”, disse o delegado Renato Martins, responsável pelo caso. Os crimes teriam começado em 2017. 

Conforme ainda o Correio, o suspeito usava o poder e o conhecimento sobre religião para poder atacar as vítimas. Ele realizava cursos individuais de orientação religiosa apenas para os garotos e dispensava as meninas. 

O homem conhecido como ‘Tom’, abusava das vítimas durante os encontros a noite. Segundo o delegado, ele esperava os rapazes dormirem, depois deitava na mesma cama que eles, se masturbava e tocava os órgãos sexuais dos garotos. 

"Ele consumou o estupro contra dois adolescentes de 14 anos. Esses encontros ganharam o apelido de “reunião dos cuecas”, entre o grupo da igreja, pois só garotos participavam", disse o delegado. 

O líder que trabalhava como líder de liturgia da Paróquia Nossa Senhora da Aparecida, no Gama, foi  indiciado por dois estupros qualificados. Porém, as autoridades receberam a denúncia de 12 jovens entre 14 e 21 anos e levou em consideração o testemunho de 11 deles.

Apesar de todas as denúncias, Elithon responderá em liberdade. A corporação chegou a pedir a prisão preventiva do autor, mas a Justiça indeferiu.