Brasil

Lutador do UFC presta depoimento, nega ter agredido ex-mulher e é liberado

Alex Cowboy será indiciado por crimes de lesão corporal, injúria, ameaça e por colocar saúde do filho em risco, ao levar bebê em motocicleta

Rafael Soares, de Agência O Globo

O lutador do UFC Alex Oliveira, conhecido como Alex Cowboy, de 31 anos, negou ter agredido a ex-mulher em depoimento na tarde desta segunda-feira, na 108ª DP (Três Rios). Oliveira se apresentou acompanhado de seu advogado à unidade e foi liberado em seguida.

Foto: Divulgação
O lutador confirma que ele e a mulher tiveram uma discussão na manhã de sábado por conta da guarda do filho do casal. Oliveira, no entanto, nega ter dado socos na mulher.

As agressões teriam ocorrido no bairro Morada do Sol, em Três Rios, na Região Serrana do Rio, na casa dos pais dele. Ele fugiu após o crime.

O lutador, entretanto, será indiciado pelos crimes de lesão corporal, injúria, ameaça e também por ter posto em perigo a saúde de seu filho — na fuga da casa dos pais, ele pegou o menino, de apenas 5 meses, e o levou numa moto.

Segundo o delegado André Luiz Pinto Lourenço, duas pessoas testemunharam as agressões e acusaram Oliveira em seus depoimentos. A polícia só aguarda a elaboração do laudo de exame de corpo de delito para enviar o inquérito ao Ministério Público.

Segundo sua ex-mulher contou em depoimento na delegacia, o lutador havia ligado para ela no sábado, pedindo que levasse o filho para visitá-lo. A mulher foi até o endereço dos pais do atleta com a criança. Lá encontrou Alex muito exaltado, aparentemente alcoolizado e querendo pilotar a motocicleta com o bebê.

A mulher não teria deixado e pegou a chave da moto. De acordo com o depoimento da vítima na 108ª DP, Alex reagiu com socos. A vítima conseguiu se trancar num quarto. O lutador arrombou a porta e continuou com as agressões.