Brasil

"Manda esse lixo para baixo", diz áudio captado durante voo de Lula

Força Aérea Brasileira confirmou que áudios foram registrados nas frequências da torre do aeroporto de Congonhas

Da Redação, do Correio 24h (redacao@redebahia.com.br)
"Manda esse lixo janela abaixo" e "Leva e não traz nunca mais" foram frases aparentemente dirigidas ao piloto que comandou o voo do ex-presidente Lula de Congonhas, em São Paulo, à prisão em Curitiba. Os dois áudios foram registrados nas frequências de comunicações aeronáuticas e vazaram para a imprensa. 
De acordo com informações do site Zero Hora, a Força Aérea Brasileira (FAB) confirmou a veracidade dos conteúdos, no entanto, a instituição esclareceu que as frequências para comunicações aeronáuticas são abertas e "lamentavelmente, nas gravações em questão, as frequências foram utilizadas de modo inadequado por alguns usuários que se valeram do anonimato".

Em comunicado, a FAB ainda informou que as referências ao ex-presidente não foram emitidas por controladores de voo.
A instituição confirmou que os dois áudios foram registrados nas frequências da torre do aeroporto de Congonhas, em São Paulo, de onde o ex-presidente decolou em um avião da Polícia Federal, e na da torre de Bacaheri, em Curitiba, onde ele está preso.
Ainda de acordo com o Zero Hora, no áudio da torre de Curitiba, o piloto afirma: "Vamos tratar só do necessário. Vamos respeitar o nosso trabalho aqui". O homem responde: "Eu respeito, mas manda este lixo janela abaixo aí.
"Lula está sob custódia da PF. É inadmissível que um controlador de voo sugira ao piloto que atire Lula do helicóptero. Se algo acontecer com o presidente, a culpa é de Moro e da PF!", escreveu no Twitter o senador Lindbergh Farias, do Partido dos Trabalhadores (PT).
"Não ofendam o lixo chamando ele de Lula!!! Afinal lixo tem mais valor que Lula porque pode ser reciclado e ajuda uma família pobre Diferente do Pilantra ladrão do Lula", respondeu o usuário 
Interlocutor 1: “Atenção aos colegas na folia, vamos tratar somente o necessário. Vamos respeitar o nosso trabalho”.
Interlocutor 2: "eu respeito, mas manda esse lixo janela abaixo ai".
Controladora de tráfego aéreo: “pessoal, a frequência, ela é gravada e pode ser usada contra a gente. Então mantenham a fraseologia padrão na frequência, por gentileza. Quem está falando agora é a Torre de Bacacheri, por gentileza mantenham a fraseologia padrão”.
Veja a íntegra da nota da FAB:
A comunicação apresentada é verdadeira e ocorreu na frequência da Torre Bacacheri em Curitiba (PR) na noite de sábado (07/04), conforme indica a orientação da controladora de tráfego aéreo no áudio.
Ressalva-se que a frequência utilizada para essas comunicações aeronáuticas é aberta. 
O objetivo é que todos na sua escuta tenham consciência do que está ocorrendo no tráfego aéreo, condição importante para manutenção da segurança operacional.
Quem estiver conectado pode ouvir e falar, seguindo as regras de tráfego aéreo, devendo utilizar a fraseologia padrão e se identificar. Lamentavelmente, na gravação em questão, a frequência foi utilizada de modo inadequado por alguns usuários que se valeram do anonimato para contrariar essas regras.