Brasil

Manifestações marcam desfiles do Sete de Setembro em todo o país

Manifestações marcam desfiles do Sete de Setembro em todo o país

Redação Correio 24h
- Atualizada em
As comemorações no feriado se Sete de Setembro, que comemora a Independência do Brasil, foi marcado por manifestações nas principais capitais do país. Em Salvador, o desfile  foi marcado por manifestações pacíficas no Campo Grande. Com faixas e cartazes, integrantes do Movimento Passe Livre Salvador anunciaram um protesto batizado de "grito dos excluídos".

Na capital baiana, manifestantes e policiais não entraram em confronto e não houve nenhum tipo de tumulto.
Em Salvador, manifestações foram pacíficas (Foto: Diego Mascarenhas/iBahia)



Rio de Janeiro
Pelo menos dez pessoas já foram detidas nas manifestações realizadas durante o desfile cívico de Sete de Setembro, no Rio de Janeiro, que acabou por volta das 11h. Além de serem acusados de desacato e de usar máscaras, o que foi proibido pela polícia militar, alguns manifestantes entraram em confronto com a segurança local, que disparou balas de borracha e bombas de efeito moral contra o grupo que participa dos protestos.

Na capital carioca, desde as 8h um grupo de aproximadamente 200 pessoas já se reuniam no local, carregando bandeiras pretas, do Black Bloc e de movimentos sociais. O clima na concentração do desfile foi tenso e uma manifestante chegou a ser atingida por um cassetete e foi socorrida. Manifestantes e policiais entraram em conflito durante toda a manhã.

Novos atos estão programados para acontecerem antes e depois do desfile da Independência. Durante a semana, internautas se organizaram para convocar um grande grupo de manifestantes,m que planejam se reunir na avenida Presidente Vargas. Além disso, adeptos dos grupos Black Bloc e Anonymous também farão uma passeata para protestar contra o governo carioca.

Brasília
Em Brasília, a segurança foi reforçada durante o desfile, que contou com a presença da presidente do país. Dilma Rousseff chegou sozinha ao palanque onde acompanhou o início do desfile ao lado do vice-presidente Michel Temer e de ministros do governo.

Durante o desfile, a polícia fez uma vistoria e apreendeu máscaras na Esplanada dos Ministérios. Todos os manifestantes que chegaram ao local portando qualquer tipo de adereço que cobrisse o rosto foram parados por policiais, tiveram que entregar as máscaras, apresentar documentos de identidade e, em seguida, tiraram fotos que foram arquivadas com os nomes destes manifestantes.

Em seguida, cerca de mil pessoas participam da marcha da corrupção na Esplanada dos Ministérios. Com muitos manifestantes com máscaras e rostos cobertos com panos, o grupo chegou ao Congresso Nacional e gritou palavras de ordem em frente ao cordão de isolamento feito pela polícia.

São Paulo
Em São Paulo, a manifestação "Grito dos Excluídos" bloqueou o trânsito de veículos na Avenida Paulista e causou um grande tumulto no local. Outros pontos como a Praça da Sé também foram escolhidos por cerca de mil manifestantes, que se reuniram no local.  

Em seguida, os manifestantes se dirigiram ao Parque do Ibirapuera, onde farão uma passeata contra o governo do Estado.

Maceió
Por conta da onda de manifestações, o desfile cívico de Maceió foi suspenso. Durante o início da manhã, manifestantes que participaram do movimento batizado de "Grito dos Excluídos" invadiram a Praia da Avenida, onde acontecia o tradicional desfile.

Com faixas e cartazes, o grupo impediu que o grupo continuasse o desfile. O Batalhão Especial da Polícia Militar (BOPE) foi acionados para conter os manifestantes. Sem sucesso nas negociações, a polícia suspendeu as comemorações e encerrou o evento.

Matéria original do Correio
Manifestações marcam desfiles do Sete de Setembro em todo o país