Brasil

Médica é afastada após se negar a atender idosa e de agredir acompanhante de paciente

A agressão foi filmada e divulgada nas redes sociais pelo neto da vítima

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)

Uma médica, identificada como Silvia Haber Duellberg, foi afastada pela Secretaria Estadual da Saúde de São Paulo, após ser acusada de recusar atender uma senhora de 96 anos no dia 17 de fevereiro e agredir o seu neto, Anderson Ferraz. De acordo com o G1 SP, a agressão foi filmada e divulgada nas redes sociais pelo rapaz.

Nas imagens, é possível ver a médica batendo em uma mulher, após ser alertada por estar com a máscara de proteção contra o coronavírus no queixo. "A senhora deveria estar com a máscara", fala a mulher, que seria a acompanhante de uma outra paciente com câncer.

Segundo ainda o G1 SP, a médica então parte para cima da mulher e é separada pelos seguranças A do hospital e ela foge do local.

Conforme o neto da idosa, antes de agredir a mulher, a médica tinha negado atendimento a sua avó, que tinha dado entrada na unidade com quadro de infecção urinária e com dificuldade de locomoção .

Ele ainda afirmou que a sua avó chegou ao hospital de SAMU e já esperava atendimento há aproximadamente quatro horas, enquanto outras pessoas eram chamadas. "Ela chegou muito fraquinha, veio de SAMU. Por isso ela teria prioridade. Além da idade, ela tem 96 anos. Ela estava com fraqueza, estava desidratada, em casa ela não estava comendo".

Em um outro vídeo, ele questiona a médica se sua avó será atendida e pergunta se ela conhece o Estatuto do Idoso. "Aqui não tem isso, não existe isso", responde a médica, que diz que não irá atender a idosa.

O rapaz registrou boletim de ocorrência no 95º DP de Heliópolis, por negativa de atendimento e desrespeito ao Estatuto do Idoso.

Após o caso, ele contou que a avó foi atendida por outra médica e internada no mesmo hospital. "Quero ressaltar que ela está sendo muito bem atendida, as enfermeiras estão sendo muito atenciosas com ela. O problema não é com o hospital, o problema é com a médica".

Veja vídeo: