Brasil

Médico é preso suspeito de estuprar a ex-enteada enquanto dormia

De acordo com informações da polícia, o homem nega ter cometido o crime

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)

Na última quinta-feira (23), um médico de 59 anos, que não teve o nome divulgado, foi preso suspeito de estuprar a ex-enteada de nove anos. O caso aconteceu em Ivinhema, no Mato Grosso do Sul.

 De acordo com informações da delegada Gabriela Violin ao G1 Mato Grosso do Sul, a situação foi descoberta no início da semana passada após a criança reclamar para a avó que estava com dores nas partes íntimas. A avó cogitou a possibilidade de ser infecção urinária, mas a menina contou que era abusada pelo padrasto.

 Ainda segundo o G1 MS, a avó levou a menina ao hospital, onde foi constatado as lesões na área genital e a menina falou novamente sobre os abusos. Após ser medicada, a Polícia Civil e o Conselho Tutelar foram acionados.

 A criança contou à polícia que os abusos aconteciam há um ano e que o ex-padrasto dava remédio para ela antes de dormir para que ficasse sonolenta e a estuprava por horas. Ela ainda disse que dormia com roupa e acordava com ela abaixada.



 Depois de ouvir o depoimento da criança, a polícia pediu a prisão preventiva do médico, que nega o crime. Ele permanece preso desde quinta-feira (23).

 Conforme informações do G1 MS, o suspeito tinha uma relação de pai e filha com a vítima e ainda tem uma filha em comum com a mãe da vítima. A família da criança permitia que ela saísse com o ex-padrasto e a irmã e que dormisse na casa dele.