Brasil

Menina de 10 anos é enterrada viva pela própria mãe após denunciar abuso do padrasto

Os policiais encontraram o corpo da menina enterrado de cabeça para baixo perto do lixão da cidade

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)

No último sábado (21), uma mulher de 29 anos, que não teve o nome divulgado, foi presa suspeita de enterrar a própria filha, de 10 anos, ainda viva. De acordo com informações do portal BHAZ, os policiais encontraram o corpo da menina enterrado de cabeça para baixo perto do lixão da cidade de Brasilândia, no Mato Grosso do Sul. O crime aconteceu depois que a menina denunciou o padrasto por abuso sexual.

O irmão da vítima, um adolescente de 13 anos,  também foi apreendido e contou que ajudou a mãe no crime.

Segundo a polícia, inicialmente, a mulher procurou a polícia para informar que a filha havia desaparecido depois de ficar sozinha com o irmão em uma praça da cidade. Depois, ela ligou para Polícia Militar, confessou o crime e disse que queria se entregar.

A mulher levou os policiais até o local e que a menina foi enterrada. O irmão da vítima, que foi ouvido por integrantes do Conselho Tutelar, contou que a mãe jogou a filha ao chão e a enforcou com um fio elétrico. Depois, os dois a colocaram em um buraco e enterraram com a vítima ainda pedindo por socorro.



O adolescente ainda disse que depois que a menina falou do abuso sexual a mãe chamou eles para sair de carro e que quando passavam por uma estrada vazia começou as agressões.

A mãe da vítima foi presa e encaminhada para o Presídio Feminino de Três Lagoas. Ela já tinha passagens por tráfico de drogas e furto. O adolescente foi levado para a Unidade Educacional de Internação e o padrasto da menina, de 47 anos, também é investigado por participação no homicídio e ocultação de cadáver.