Brasil

Menina de nove anos é internada na UTI após casa ser atingida por um raio

"Fiquei paralisado. Vi tudo explodindo, mas não sabia que era um raio", relatou o pai da criança ao G1

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
- Atualizada em

Uma menina de nove anos foi internada na Unidade de Tratamento Intensivo durante quatro dias após a casa onde mora, em Santos (SP), ser atingida por um raio. A criança recebeu a maior parte da descarga elétrica e sofreu queimaduras de 2º e 3º graus no pescoço, braço, cabelos e até sobrancelha. As informações são do G1 Santos e Região.
 
Em entrevista ao G1 realizada nesta quarta-feira (10), o pai da menina Isabele Cristina contou que o raio caiu no local por volta das 21h30. Ele estava no quarto com a esposa, duas irmãs, cinco filhos e o sobrinho. As outras pessoas da família que estavam na cozinha ficaram mais feridas, pois foi o cômodo mais atingido pelo raio.

"Estava deitado na cama e veio um clarão enorme vindo da cozinha. Foi tudo muito rápido. Quando corri, vi uma 'bola' de energia estourando todas as tomadas, minha esposa engatinhando no chão e todos olhando para as próprias mãos sem enxergar", relatou Lucas Roberto Pacheco, de 27 anos, ao G1.

A esposa contou à Lucas que chegou a ver o raio atingindo a cozinha mas, inicialmente, não entendeu direito o que tinha acontecido.

"Fiquei paralisado. Vi tudo explodindo, mas não sabia que era um raio". Além de estourar todas as tomadas da casa, a descarga elétrica chegou ao disjuntor, que também explodiu, pegou fogo e bloqueou a passagem para fora da residência.

Ele jogou água no disjuntor para apagar as chamas. "Falaram, depois, que não era para ter feito isso, porque a casa estava energizada, e a saída ficou com o chão molhado, mas não consegui pensar em mais nada", relatou Lucas ao G1.

Todos conseguiram sair do imóvel e as mulheres e algumas crianças também sofreram queimaduras de segundo grau.

A mãe da menina, Ana Carolina Santos, de 27 anos, relatou que Isabele recebeu a maior parte da descarga elétrica e precisou ser intubada devido à queimadura no pescoço, que poderia atingir as artérias respiratórias. Ela já saiu da UTI e agora segue internada na enfermaria do hospital.

Eles precisaram sair da casa após o ocorrido e eles se alojaram em residências de parentes e amigos. A ocorrência foi atendida pelo Corpo de Bombeiros da cidade.