Brasil

Milton Gonçalves processa Paulo Betti por racismo

Caso condenado, Betti pode pegar até três anos de prisão

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
- Atualizada em

Milton Gonçalves e Jorge Coutinho entraram com um processo contra Paulo Betti por racismo. Segundo informações do jornal Folha de São Paulo, os atores disputam a presidência do Sindicato dos Artistas e Técnicos em Espetáculos de Diversões do Estado do Rio de Janeiro do qual Coutinho e Gonçalves atualmente são presidente e diretor geral, respectivamente

Reprodução 

Segundo a publicação, em um grupo de WhatsApp, Paulo teria enviado a seguinte mensagem: “A atual diretoria do sindicato está lá há muito tempo e tem uma forte representação negra com Jorge Coutinho e o grande Milton Gonçalves, além do querido Cosme, isso complica bastante a luta, pois podem confundir as coisas”. Para a defesa de Milton e Jorge, o texto possui “ambiguidade e dubiedade” e mostra “insinuações evidentemente maledicentes”.

No processo, os atores querem que Betti explique a declaração dada. “Embora não reste dúvidas quanto à hostilidade das palavras prolatadas por Paulo Betti, há real possibilidade de aferir a prática de crime de injúria preconceituosa, dependendo do que declarar o interpelado”, diz a ação.

Paulo tem até 15 dias para apresentar os devidos esclarecimentos para a defesa dos atores. Caso condenado, Betti pode pegar até três anos de prisão.