Brasil

Morre adolescente de 14 anos que fez vaquinha para tratamento de câncer raro

Gabriely lutava contra leucemia ambígua

Agência O Globo
A adolescente Gabriely Guimarães, de 14 anos, morreu, neste sábado, após cinco meses lutando contra a leucemia ambígua, um tipo raro do câncer que afeta as células do sangue. Sem dinheiro para arcar com parte do tratamento, a família da jovem criou uma vaquinha online para arrecadar R$ 46 mil, o valor das seis doses do remédio da quimioterapia que não era fornecido pelo estado.
No Facebook, familiares da jovem lamentaram a morte de Gabriely e agradeceram todos os amigos que ajudaram na luta da menina contra o câncer.
"Agradeço a todos os meus amigos que ajudaram a minha prima Gabriely Guimarães na sua luta contra a leucemia. Agradeço de coração, mas infelizmente perdemos essa guerra. Você percebe a veracidade do sentido da frase 'nós não somos nada' e se pergunta o porquê. Você continua sem resposta, não tem o porquê", escreveu uma prima da menina.
"Hoje o dia amanheceu triste, ela se foi. Deus te receba de braços abertos junto ao seu amado pai! E não há palavras pra dizer à minha cunhada Ana Paula Chagas, a não ser pedir que Deus te dê forças nessa hora tão difícil", escreveu outra parente de Gabriely.
Gabrielly foi diagnosticada com a doença em março deste ano, após sua mãe notar que a menina perdeu "a animação e a euforia". A família procurou a ajuda de médicos e descobriu que o cansaço e a falta de disposição da menina eram alguns dos sintomas da leucemia. Em junho, a mãe da jovem Ana Paula Chagas, soube que o estado não fornecia o medicamento para uma parte do tratamento da menina. Sem dinheiro e a quem recorrer, a família decidiu criar uma vaquinha online para arrecadar o valor.