Brasil

Morre primeiro militar desde o início da intervenção federal no Rio

O Comando Militar do Leste (CML) não informou em qual comunidade os dois militares foram atingidos

Agência O Globo

Um militar do Exército morreu após ser baleado durante uma megaoperação do Comando Conjunto na Zona Norte do Rio, nesta segunda-feira. Além da Penha, há equipes também nos complexos do Alemão e da Maré. Na ação, um outro militar também ficou ferido, mas sem gravidade. Essa é a primeira morte de um agente desde o início da intervenção federal no Rio, há cerca de seis meses. O Comando Militar do Leste (CML) não informou em qual comunidade os dois militares foram atingidos.

Ainda de acordo com o CML, o ferido, que não teve a identidade divulgada, foi socorrido para o Hospital Central do Exército, em Benfica, ainda na Zona Norte da cidade. Um inquérito policial militar será instaurado para apurar as circunstâncias do episódio.
Em coletiva no início da tarde desta segunda-feira, o CML informou que, além do militar, outras cinco pessoas morreram no Complexo da Penha, na Zona Norte do Rio, durante a operação. No fim da manhã, agentes da Polícia Civil apreendeu um adolescente na Vila Cruzeiro. Em redes sociais, moradores da comunidade falam em intensos tiroteios. Há relatos, também, de que telefones celulares estariam sendo revistados durante a ação.
Os militares chegaram na região por volta das 4h. Desde então, eles realizam a retirada de barreiras, além de fazer revistas de pessoas, de veículos e também a checagem de antecedentes criminais. Já os policiais conferem denúncias relativas ao tráfico de drogas e podem cumprir mandados judiciais. Ao todo, 4.270 agentes participam da operação.