Brasil

Motorista de aplicativo é torturado e obrigado a cavar a própria cova

Ele teria recebido pena de morte pelo 'tribunal do tráfico' do local

Carolina Heringer, da Agência O Globo


Um motorista de aplicativo foi torturado por traficantes e obrigado a cavar sua própria cova no bairro do Camorim Grande, em Angra dos Reis, na Costa Verde do Rio, na noite desse domingo (7). O caso foi comunicado à Polícia Militar pelo Hospital Geral da Japuíba, para onde a vítima foi levada, e está sendo sendo registrado na 166ª DP (Angra dos Reis).

Foto: Reprodução

Aos policiais militares que estiveram no hospital, a vítima relatou que é motorista de aplicativo e recebeu na segunda-feira (8) um chamado para uma corrida no Camorim Grande, mesmo bairro onde reside. Ao chegar no endereço solicitado, foi surprendido por criminosos armados. Os bandidos disseram ao motorista ter conhecimento de que ele havia feito o concurso para a Polícia Militar de São Paulo e que, por isso, foi julgado pelo tribunal do tráfico local e recebeu pena de morte.

A vítima contou que foi levada para a área de mata do bairro, onde foi obrigado a cavar sua cova sob intensa tortura. O motorista relatou que foi baleado e mesmo ferido, conseguiu fugir num momento de distração dos bandidos.

O motorista conseguiu buscar ajuda e foi levado para o Hospital Geral da Japuíba. A vítima foi ouvida por policiais da delegacia de Angra dos Reis na tarde desta segunda-feira (8) e será submetida à exame de corpo de delito no Instituto Médico Legal (IML) do município. A vítima prestará novo depoimento à polícia quando receber alta da unidade de saúde.

De acordo com informações da prefeitura de Angra dos Reis, a vítima foi baleada na clavícula e seu estado de saúde é estável. Ainda será avaliado se ele precisará passar por cirurgia. Caso não necessário, a previsão é de que a vítima receba alta nesta terça-feira (9).