Brasil

Mulher agride homem de maneira verbal e física em padaria; veja vídeo

Ela foi acusada de racismo, transfobia e homofobia

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)

Um funcionário de uma padaria do bairro de Pompéia, em São Paulo, foi vítima de ataques homofóbicos e racistas dentro do estabelecimento, durante a última sexta-feira (20), que marcou o Dia da Consciência Negra. A suspeita fez agressões verbais e físicas contra o sujeito, segundo informações do jornal O Dia.

A confusão teria começado quando a cliente chegou ao local e destratou funcionários, além de jogar objetos no chão e em outras pessoas que estavam no local. Um funcionário chegou para tentar acalmá-la, mas ela questionou se ali era "uma padaria gay". Quando foi questionada, ela retrucou. "Eu não estou falando p**** nenhuma".

A cliente dá tapas no rosto da vítima, além de atirar objetos nela e xingá-la. O homem agredido acusa a mulher também de transfobia. Segundo o Dia, a padaria lamentou o ocorrido e repudiou a atitude da cliente. O estabelecimento também disse que está à disposição das vítimas.