Brasil

Mulher é demitida de mercado por comer pão de queijo sem pagar: 'todo mundo faz'

Denúncia foi feita para gerente do estabelecimento através de colega de trabalho

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)

Uma mulher de 33 anos recebeu justa causa de um supermercado de Belo Horizonte (MG) após ser flagrada comendo pão de queijo sem pagar pelo produto que estava à venda. A denúncia foi feita por uma colega de trabalho, que viu a cena e relatou à gerente. As informações são do G1 Minas.

Segundo o G1, a testemunha do caso, que aconteceu em janeiro, contou que a mulher "foi dispensada em razão de ter degustado uns 2 pães de queijo, 'daquele menorzinho'", e que ela já tinha sido advertida "seis ou sete vezes em razão da degustação de produtos". Já a demitida disse que não cometeu nenhuma falta grave e pediu a reversão da justa causa na Justiça do Trabalho.

Segundo a própria ex-funcionária, o hábito de experimentar o pãozinho não era exclusividade dela. “Fiquei assustada, porque todo mundo faz isso. As outras pessoas foram advertidas e comigo já foi justa causa. Eu gostava de trabalhar lá. Fiquei mais de dois anos na função e provei porque os pães de queijo chegavam congelados e, depois que assava, queria saber se estava bom para o consumo do cliente. Como disse, todo mundo tem a prática de experimentar o produto para saber se está bom antes de colocar no balcão para venda”, disse ao G1.

Nesta sexta-feira (25), a Justiça do Trabalho determinou a reversão da justa causa e disse que a penalidade foi excessiva, pelo fato da funcionária não ter registros de mau comportamento. "Foi apresentado somente um episódio isolado de degustação sem permissão. E documentos anexados aos autos provaram que, durante os dois anos de contrato de trabalho, ela não foi advertida por escrito ou suspensa por qualquer outra infração", diz a decisão do juiz Fábio Gonzaga de Carvalho.