Brasil

Mulher é imobilizada por guardas municipais depois de furar restrição de praia; veja vídeo

Infratora afirmou que utilizava fones de ouvido e por isso não teria escutado as advertências

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
- Atualizada em

Uma surfista de 48 anos foi detida por guardas civis municipais ao se recusar a deixar o mar após a prefeitura proibir o acesso às praias como medida de prevenção ao avanço do novo coronavírus (Covid-19). O caso aconteceu no Guarujá, litoral de São Paulo (SP). As informações são do G1 Santos e Região.

De acordo com o G1, o caso aconteceu no último sábado (22), na Praia de Pitangueiras, durante patrulhamento pela Operação Quarentena. Imagens gravadas pela Guarda Civil Municipal de Guarujá mostram o momento em que a surfista deixa o mar e corre em direção à calçada onde estava sua prancha. É neste mesmo local que os guardas a esperaram para realizar a abordagem. 

Veja vídeo:

A mulher foi advertida por um guarda e também por um guarda-vidas, que a solicitou que deixasse o mar e voltasse para casa, segundo as autoridades.

Ainda segundo o G1, a infratora foi encaminhada pela GCM à Delegacia de Polícia Sede de Guarujá, onde o caso foi apresentado. Às autoridades, ela afirmou que utilizava fones de ouvido e, portanto, não teria ouvido as advertências.

Com base nos relatos dos GCM e do descumprimento das medidas restritivas do Decreto Municipal 13.568/2020, que proíbem o acesso à todas as praias de Guarujá para qualquer finalidade, as autoridades policiais determinaram que a surfista agiu intencionalmente. O caso foi registrado como infração de medida sanitária preventiva.

O G1 conta também que, após o registro do boletim de ocorrência, foi elaborado um Termo Circunstanciado, o qual será encaminhado ao Juizado Especial Criminal (Jecrim), e a surfista foi liberada.