Brasil

Mulher é indiciada por matar e carbonizar filha de um ano

Polícia encontrou um machado com manchas de sangue no quarto da vítima

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
- Atualizada em

Mãe é indiciada por suspeita de matar filha de um ano a marretadas e carbonizar o corpo. O caso aconteceu em uma casa no setor Parque Santa Rita, em Goiânia, no dia 21 de fevereiro. Segundo informações do G1 Goiás, o corpo carbonizado foi encontrado dentro de uma piscina de plástico sob entulhos.

De acordo com a assessoria de imprensa da Polícia Civil, o corpo do bebê tinha marcas de traumas nos ossos. A Polícia encontrou um machado com manchas de sangue no quarto da vítima, o que indicada que ela pode ter sido golpeada antes de ser queimada.

No local que acharam o bebê, o corpo de Bombeiros também encontrou um garoto de 12 anos, irmão da vítima, e a casa pegando fogo. Em entrevista ao G1 Goiás, o delegado que investiga o caso, Ernane Caser, contou que o menino parecia atônito, sob suspeita de estar sob efeito de drogas. Ele foi socorrido e passou por exames toxicológicos, assim como a mãe. O resultado do Instituto de Criminalística está previsto para sair ainda neste mês.

A mãe das crianças, uma mulher de 33 anos, foi encontrada quase desacordada no local do incêndio e encontra-se presa, na Casa de Prisão Provisória (CPP), desde o dia 22 de fevereiro. A prisão foi decretada pelo juiz Eduardo Pio Mascarenhas, em uma audiência de custódia.

Ernane Caser, delegado da Delegacia Estadual de Investigações de Homicídios (DIH), afirmou que a mulher vai responder pelos crimes de homicídio e tentativa de omissão de cadáver, já que é possível que ela tenha colocado fogo na casa para omitir o crime.

A DIH aguarda os resultados dos exames toxicológicos para averiguar se a indiciada dopava os filhos. A advogada que cuida do caso, Beatriz Leticia Neves de Sousa Faria, disse que a defesa vai pedir interdição e internação da mulher em uma clínica psiquiátrica.