Brasil

Mulher é presa após denúncia de porteiro chamado de 'macaco'

Razão do crime teria sido um problema no interfone

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)

Uma mulher foi presa na noite da última terça-feira (24) suspeita de cometer injúria racial contra o porteiro do prédio onde ela mora. O caso aconteceu na cidade de Contagem (MG). Gilson Vitalino acusou Ariane Ellen Viriato de chamá-lo de "macaco, safado e fedorento".

Segundo informações do G1, a orientação do síndico para a noite de Natal era que os moradores fossem à portaria para liberar a entrada de visitas, pois o interfone do condomínio não estava funcionando.



Com a chegada da mãe de Ariane, o porteiro seguiu a orientação e solicitou à visita que ligasse para a filha. De acordo com o boletim de ocorrência, a suspeita já teria feito diversos xingamentos no telefone, pelo fato de morar em um bloco mais afastado da portaria.

Quando desceu, Ariane continuou a xingar Gilson e o chamou de "macaco, safado e fedorento". Ao verem a agressão, testemunhas no local chamaram a polícia.

A vítima afirmou à TV Globo que nunca tinha passado por uma situação dessa. Ele trabalha há um ano no condomínio. Já a mãe de Ariane disse que esse tipo de índole não era algo que ela tinha ensinado e que a filha não cometeu o crime.