Brasil

Mulher é presa suspeita de matar o filho ao nascer: 'medo de ser mandada embora de casa'

Ela ainda relatou que não sabia que estava grávida

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br )
- Atualizada em

Uma mulher, que não teve o nome identificado, foi presa suspeita de matar o filho ao nascer no banheiro do local em que trabalhava. De acordo com o G1 do Mato Grosso do Sul, ela que é manicure, após dar à luz, puxou o cordão umbilical no pescoço da criança e o sufocou. A jovem depois do ato pediu socorro ao Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) e contou que o bebê tinha nascido morto. O caso aconteceu em Dourados (MT), na última quinta-feira (17). 

A manicure relatou a Polícia Civil que não sabia que estava grávida, pois usava DIU e que há dois anos não tinha relações sexuais. Ela ainda disse que estava sentindo dores enquanto trabalhava sozinha no salão, foi ao banheiro e quando viu o bebê nascendo, o puxou pela cabeça e observou o cordão umbilical enrolado ao pescoço. 

Segundo as autoridades ao G1 MS, a manicure "não se esforçou em nenhum momento para tirá-lo (o cordão umbilical), pelo contrário, o puxou no sentido do pescoço da criança, no sentido de apertar ainda mais, tendo ciência de que isso poderia ceifar a vida dele".

Ainda conforme a Polícia, em depoimento a mulher falou que a criança não chorou e que não cortou o cordão umbilical sabendo das consequências e que fez isso com medo de ser expulsa de casa se a mãe dela descobrisse que estava grávida. "Medo, rejeição, medo de ser mandada embora da casa onde mora com a mãe".

De acordo com as autoridades, ela ainda contou que tem uma filha de 3 anos, estava grávida de um homem que não mora em Dourados e que pediu para ela abortar quando soube da gestação.