Brasil

Mulher joga garrafa em mulheres em cima de conversível e apanha de uma delas; vídeo

Mulher que saltou do veículo para agredir arquiteta ainda teve o biquíni arrancado por homem

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
- Atualizada em

Uma confusão entre três mulheres e um homem marcou a noite de aglomeração no Leblon, bairro nobre do Rio de Janeiro, na noite da última sexta-feira (25). Duas mulheres de biquíni passavam em um carro conversível quando uma arquiteta jogou garrafas nelas. Uma das mulheres desceu e a agrediu, para depois ter o biquíni arrancado pelo namorado da arquiteta. As informações são do Extra.

Priscilla Dorneles e a amiga, identificada como Sheila, estavam de biquíni em um carro conversível com um homem ao volante, quando passaram pela Rua Dias Ferreira. As duas se beijavam quando a arquiteta Aline Araújo Silva atirou garrafas em direção a elas. Sheila não gostou da atitude e desceu do carro, agredindo Aline. O namorado da arquiteta rapidamente se levantou e, já com a moça no carro, arrancou o biquíni que ela vestia, logo antes do veículo arrancar em saída.

Priscila disse no Instagram que vai levar o caso à justiça. “Ela está querendo nos difamar. Saímos de uma festa na lancha, na praia, e resolvemos dar uma volta de biquíni mesmo para curtir. Mas uma recalcada simplesmente não gostou do que viu, não sei o que incomodou tanto ela, porque estávamos somente nos divertindo. Eu acho que difamação é um crime muito sério. Só pra avisar que vai ter processo sim”, disse.

Sheila, por sua vez, disse que apenas se defendeu das agressões. “Fui também agredida verbalmente muito antes do vídeo começar, por isso que quando recebi a garrafada eu já sabia exatamente quem era. E quando pulei do carro, ela gritou “vem, vem”. Não tenho sangue de barata, me defendi assim como defenderia minha amiga ou meu amigo. Eu estava na minha, curtindo a minha vibe. Não quer guerra? Então fica na paz”, escreveu.

Já Aline disse ao Extra que recebeu orientação de um amigo delegado. Antes, ela tinha publicado um vídeo no Instagram e apagou pouco depois. "Não me arrependo de nada, nem da gravação que postei. Joguei água realmente porque a situação estava gerando um desconforto a todos que estavam ali, principalmente para as duas crianças que ficavam perguntando porque duas mulheres estavam se beijando e beijando também um homem. Elas mostravam o peito e faziam preliminares. Mas acabei saindo de maluca na história. Se elas me processarem, eu processo de volta", contou.

No Instagram, ela disse que estava com duas crianças no momento da confusão, e considerou a cena como "atentado ao pudor". Ela teria jogado água como uma forma de "apagar o fogo" do trio que estava no carro. “Os três estavam fazendo preliminares, parecendo um filme pornô bem ali na nossa frente, de camarote”, afirmou.