Brasil

Mulher morre ao pedir ajuda: 'marcas de agressão para todo lado'

Vítima passava mal e chegou a falar sobre agressor para vizinhos, mas morreu antes de receber atendimento médico

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)

Leonida Freitas, de 48 anos, pediu ajuda a vizinhos na manhã desta quarta-feira (17). Ela passava mal, tinha hematomas no corpo e disse que foi agredida pelo marido. Ao ver a situação da mulher, testemunhas chamaram ambulância, mas quando o atendimento chegou ela já estava morta. O caso aconteceu no Jardim Los Angeles, em Campo Grande (MS). As informações são do G1. 

De acordo com familiares, Leonida convivia com o marido há 15 anos. As agressões eram constantes e ela até chegou a denuncia-lo algumas vezes por violência doméstica. Além disso, o homem era usuário de drogas. 

A última agressão teria acontecido no domingo (14). Apesar de ter apresentado diversas lesões, ela não quis procurar um médico e nem prestar queixa. Na manhã desta quarta-feira (17), Leonida passou mal e procurou auxílio. “Ela falou que estava com muita dor no pulmão, que o marido tinha batido muito nela", disse um vizinho que ajudou no socorro. 

O marido de Leonida não foi encontrado e o caso foi inicialmente registrado como “morte a esclarecer”.  

Segundo o delegado plantonista que atendeu a ocorrência, Christian Duarte Mollinedo, a mulher tinha lesões, mas só a perícia pode dizer se eram de agressões. Caso a agressão seja confirmada, a investigação será encaminhada para a Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher.