Brasil

Mulher sai de lanchonete sem pagar porque dono não paga pensão

"O combo que tinha lá era R$ 70, quantos desse ele não vende por dia? por semana? não dá para pagar uma pensão?", comentou a jovem

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br )

Nesta sexta-feira (9), um mulher de 21 anos, identificada como Tayssa Maria, deu o que falar na web após pedir um lanche em um estabelecimento e não pagar. Em entrevista ao jornal 'O Dia', Tayssa contou que fez isso após o ex-companheiro, Guilherme Rodrigues, que é dono do estabelecimento se negou a pagar a pensão do filho deles durante dois anos. 

"Eu estava mexendo no meu celular e vi uma propaganda do lanche dele. O combo que tinha lá era R$ 70, quantos desse ele não vende por dia? por semana? não dá para pagar uma pensão? Foi aí que eu arquitetei tudo. Já que eu moro em comunidade, pedi para entregarem em frente a uma UPP que tem aqui. Caso acontecesse alguma coisa, eu já estava perto da polícia. Quando o entregador chegou eu expliquei a situação e pedi para ele ligar para o Guilherme. Ele atendeu, eu falei tudo que queria e ele desligou na minha cara", relatou  Tayssa ao jornal. 

Tayssa Maria contou que Guilherme ofereceu uma pensão de R$ 200 e alegou que o filho não possui registro do pai na certidão de nascimento. Ela também revelou que fez um exame de DNA que constatou a paternidade e que abriu um processo contra o ex-companheiro. 

"Eu e minha família fizemos o aniversário do meu filho sozinhos. São coisas bobas que ele não participa, ele não se interessa, não sabe nem onde a criança mora, como ele está, não tem carinho nenhum por ele", contou.