Brasil

Mulher tem 60% do corpo queimado por companheira durante briga: 'por ciúmes'

"O casal discutiu antes da situação. A autuada só apresentou queimaduras nos pés e admite que não prestou socorro nem acionou o Corpo de Bombeiros", explicou a titular da Deam, Paula Meotti

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
- Atualizada em

No último domingo (5), uma mulher de 33 anos, que não teve o nome divulgado, foi presa suspeita de atear fogo ao corpo da companheira, da mesma idade. De acordo com informações da Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (Deam) ao G1 Goiás, o crime aconteceu durante uma briga por ciúmes e a vítima ficou com 60% do corpo queimado e segue internada em estado grave em um hospital de Goiânia. 

"O casal discutiu antes da situação. A autuada só apresentou queimaduras nos pés e admite que não prestou socorro nem acionou o Corpo de Bombeiros. A vítima estava no colchão, mas acordada. Ela relatou no hospital que a companheira colocou fogo no corpo dela, que ficou cerca de 60% queimado", explicou a titular da Deam, Paula Meotti, ao G1 GO. 

Colchão em que a vítima estava (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

A vítima declarou, ao dar entrada na emergência do Hugol, que o incêndio foi provocado pela companheira, com quem se relacionava há oito meses. Além do corpo queimado, ela sofreu agressões durante a discussão, conforme relata a delegada.

O apartamento onde as mulheres moravam ficou parcialmente incendiado. O colchão onde a vítima estava deitada ficou destruído.

De acordo com informações da delegada ao G1 GO, a suspeita foi presa horas depois do crime e nesta segunda-feira (6), um juiz concedeu prisão domiciliar à investigada.