Brasil

Mulheres são acusadas de torturar criança de 2 anos que teve rosto desfigurado

Além dos castigos físicos, a dupla, que foi denunciada pela avó da criança, também praticava agressões psicológica

Agência O Globo

Duas mulheres foram presas  na Baixada Fluminense, no Rio de Janeiro, acusadas de agredir e desfigurar o rosto de uma criança de apenas 2 anos, filha de uma delas. Investigações da 48ªDP (Seropédica) comprovaram que Gabriela Elias da Silva, de 29 anos, e Larissa Rodrigues da Silva, de 20, que mantém um relacionamento e moram juntas, praticaram repetidos castigos físicos à X, que, em fotos, aparece com os olhos inchados, ferimentos na boca e dente quebrado.

Dupla foi presa, acusada de torturar uma criança de apenas dois anos Foto: Divulgação

De acordo com a Polícia Civil, além dos castigos físicos, a dupla, que foi denunciada pela avó da criança, também praticava agressões psicológicas, fazendo a criança ficar de pé, com o rosto colado à parede. Ainda segundo informações da delegacia, há indícios de que X tenha sido tirada ou que tenha caído de uma escada ao tentar evitar agressões praticadas por Gabriela, namorada da mãe.

As versões apresentadas pelas duas à polícia são conflitantes. Uma empurra a culpa à outra. Uma delas chegou a afirmar ainda que a forma delas de torturar e agredir a criança é o jeito "Supernanny" de educar - em alusão a um programa de televisão, exibido até 2011 pelo SBT, onde uma babá percorre o país ajudando a reeducar crianças com problemas de comportamento.

Gabriela e Larissa, que se conheceram por meio de um aplicativo de relacionamentos há dois anos e, desde dezembro, moram juntas, cumprirão mandado de prisão temporária de 30 dias. A Polícia Civil segue em busca de testemunhas e maiores evidências para completo esclarecimento do crime.