Brasil

Najila Trindade é acusada de difamação após chamar polícia de 'comprada'

Declaração foi dada em uma reportagem sobre o destino do tablet onde estariam fotos que mostrariam a agressão

Agência O Globo

A Polícia Civil de São Paulo registrou um boletim de ocorrência contra a modelo Najila Trindade, de 26 anos, pelo crime de difamação. Segundo a polícia, a mulher que acusa Neymar de estupro pode ter atingido a honra da instituição e de seus policiais ao declarar, em uma entrevista exibida pelo SBT, que a polícia está "comprada".

A declaração foi dada em uma reportagem sobre o destino do tablet onde estariam fotos que mostrariam a agressão de Neymar e que, segundo Najila foi roubado. A modelo disse que seu apartamento foi invadido. Mas, ao ser questionada sobre o fato de que os investigadores só encontraram impressões digitais dela e da empregada no imóvel, Najila respondeu:

— É, mas a polícia está comprada, né? Ou não? Ou estou louca?

"Analisando o teor das declarações (...) verifico ter sido maculada não só a honra da Polícia Civil do estado de São Paulo como instituição (...), mas, sobretudo, a honra objetiva dos servidores responsáveis pela coleta do material papidatiloscópico", escreveu o delegado Fernando Bessa, titular da Equipe de Intervenção Estratégica da 6ª Delegacia Seccional, responsável pela investigação.



Antes de instaurar um inquérito contra Najila, Bessa pretende ouvir o depoimento dos policiais que fizeram a coleta de digitais no apartamento da modelo para saber se eles se sentiram ofendidos.

Se eles decidirem fazer representação contra ela, a modelo será chamada para prestar depoimento.

O GLOBO não conseguiu contato com a defesa de Najila para comentar a acusação.

* Estagiário sob supervisão de Tiago Dantas