Brasil

Obrigada a se prostituir, jovem diz que mãe agendava até 'três programas por dia'

De acordo com a delegada que cuida do caso, a mãe negou as acusações e disse que a adolescente de 16 anos "se prostituía porque era muito rebelde"

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
- Atualizada em

 Uma auxíliar de serviços gerais de 41 anos foi presa em flagrante após a filha de 16 anos ser expulsa de casa e realizar uma denúncia para a Polícia Militar em Campo Grande (MS). Aos militares, a jovem revelou que era obrigada a se prostituir e entregar o dinheiro para a mãe. No depoimento, a vítima contou que, pela manhã, cuidava dos irmãos e, pela tarde, precisava fazer "de 2 a 3 programas ao dia", agendados pela suspeita. As informações são do G1 (MS).

De acordo com a polícia, a jovem contou que realizava os programas sexuais desde janeiro de 2020.  "Ela disse que o valor era de R$ 50 a R$ 80, sendo que 60% ficava para a mãe. São ao todo 9 filhos, segundo a adolescente, sendo cinco deles adultos e que não moram mais com a mãe. Um deles ela não soube dizer e o restante mora com a mãe na mesma casa", afirmou a delegada Franciele Candotti ao G1.



A jovem foi encaminhada para o Instituto da Medicina e Odontologia Legal e depois irá a um abrigo. A mãe foi presa em flagrante na última quinta-feira (15) e, no dia seguinte, conseguiu liberdade provisória.

Ainda segundo a apuração do veículo jornalístico, a mãe negou as acusações e disse que a menina se "prostituía porque era muito rebelde".