Brasil

Ossos e documentos que seriam de mulher morta pelo marido há 24 anos são achados

Corpo foi enterrado em um banheiro que estava em construção na época do crime

redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
- Atualizada em

Os ossos e documentos que seriam de uma mulher identificada como Luzinete Leal Militão foram encontrados pela polícia na manhã da última sexta-feira (2), na cidade de Sinop (MT). A vítima teria sido morta pelo marido há 24 anos.

A polícia e peritos atuantes no caso contaram ao G1 Mato Grosso que os ossos, uma bolsa e documentos de identidade que seriam de Luzinete foram encontrados em um buraco a 60 centímetros de profundidade, abaixo do banheiro da casa onde ela e o marido moravam. Os ossos serão encaminhados para a perícia, que irá conferir pelo DNA se, de fato, os órgãos seriam da vítima.

Foto: Reprodução

Os dois filhos da vítima acompanham os policiais na ação. Segundo o G1, eles acreditavam que a mãe tinha abandonado a família, tal como Jairo Narciso da Silva, marido da vítima, alegava. Apenas nesta semana eles ficaram cientes do homicídio.

Duas irmãs de Luzinete entraram na casa onde ela foi enterrada e acompanharam o trabalho da polícia, enquanto Jairo chegou ao local escoltado por policiais para indicar onde o corpo foi enterrado.

Segundo informações do G1, Jairo vendeu a casa após o crime, e os atuais donos moram fora do país. As pessoas que moravam de aluguel no local deixaram a casa na última quinta-feira (1º), ao saber que a residência foi palco de um crime.


O crime
Jairo contou ao G1 que matou a mulher no quarto do casal, enquanto ela dormia. Primeiro, usou uma barra de ferra para a golpear na cabeça, e depois a asfixiou. Ao matar a vítima, enterrou-a no banheiro junto com os documentos dela.

Após o crime, jairo registrou um boletim de ocorrência do desaparecimento da mulher. O suspeito alegava abandono do lar.